Tumores de Pele

 

VOLTAR

 

NEVOS MELANOCÍTICOS E MELANOMA
Nevos são lesões benignas compostas de células pigmentares, os melanócitos, que produzem melanina, dando a coloração ao nevo (variados tons de marrom). São popularmente conhecidos por “pintas” ou “sinais” e podem ocorrer em qualquer parte do corpo.

Podem estar presentes ao nascimento ou surgir ao longo dos anos. A exposição solar pode aumentar o número de nevos ou escurecer aqueles já existentes.

Existem vários tipos de nevos melanocíticos, sendo os principais deles:

1. Nevo Epidérmico: lesão benigna*
2. Nevo Intradérmico: lesão benigna
3. Nevo Juncional: pequeno risco de transformação maligna** (melanoma)
4. Nevo composto: lesão benigna
5. Nevo Azul: a sua localização profunda na pele confere coloração azulada. É uma lesão benigna, mas pode ser confundido com melanoma ao exame físico
6. Nevo Congênito: presente ao nascimento. Algumas vezes pode apresentar grandes dimensões, sendo chamado de nevo congênito gigante. Este tipo de nevo tem maior
risco de transformar-se em melanoma, principalmente o gigante.
7. Nevo atípico ou displásico: nevo assimétrico, irregular e com variação de cor. Também possui maior risco de transformar-se em melanoma.

* Lesão benigna: lesão que não se torna câncer
** maligna: é o conhecido câncer

Um nevo é considerado “perigoso”, ou seja, com risco de ser ou de transformar-se em melanoma, quando apresenta as seguintes características, conhecidas como ABCDE:

A- Assimetria: traçando uma linha imaginária no meio da lesão, as duas metades são diferentes, caracterizando assimetria
B- Bordas: mal definidas, irregulares
C- Cor: variação de cores (vermelho, preto, variados tons de marrom, azul)
D- Diâmetro: maior 6mm
E- Evolução: mudança de aspecto do nevo (crescimento, mudança de cor, aparecimento de ferida, coceira, etc).

Os principais fatores de risco para o desenvolvimento de melanoma são: idade acima de 50 anos, exposição solar (principalmente aquela intermitente e intensa), história na família deste tipo de câncer, história de queimadura solar (principalmente na infância), presença de nevos displásicos ou atípicos, presença de múltiplos nevos (acima de 50), presença de sarda, além de pele, cabelos e olhos claros.

Para prevenção e diagnóstico do melanoma é necessária a realização de exame físico dermatológico completo periodicamente, realizado por profissional capacitado. A Dermatoscopia Digital (mapeamento dos nevos) também é muito importante para detecção de nevos suspeitos, principalmente em pessoas que apresentam múltiplas lesões.